Entrevista - Empreender pelo mundo - Ticiana Tucci

Na semana passada tive o prazer e a honra de oferecer uma entrevista para o site Melissa Business Consulting sobre o tema empreender pelo mundo. Confira abaixo:


1) Conte-nos um pouco da sua história e como surgiu a ideia para montar um negócio.

Olá, sou Ticiana Tucci sou de São Paulo, capital. Sou formada em psicologia e tenho uma MBA Executivo em Marketing de Serviços. Atualmente vivo na Bélgica e vivo por aqui desde Janeiro de 2015. Esta foi a primeira vez que sai do Brasil. Anteriormente mudei dentro do Brasil mesmo para cidade de Curitiba e vivi por lá durante 2 anos.

A mudança para o Paraná foi devido à uma oportunidade de trabalho em uma empresa para o meu marido. A empresa em que eu trabalhava na época não estava oferecendo boas perspectivas de carreira e estava cansada do trânsito e violência que presenciava quase todos os dias na grande cidade. O momento foi ótimo para nos mudarmos e buscarmos uma vida diferente da que vivíamos.

Foi quando o coaching apareceu em minha vida e realizei a minha primeira certificação na área. Notei que o mercado não reconheceria a minha experiência em RH e os processos de coaching internos que eu já havia realizado com os executivos das áreas de negócios que trabalhava em parceria. A certificação seria o primeiro passo formal para que eu atuasse como coach profissional. O ano era 2010. A minha vida em voo solo profissional iniciou lá no Brasil e quando mudei para a Bélgica fiz algumas adaptações que contarei mais para frente.





2) Atualmente as mulheres brasileiras estão empreendendo cada vez mais. Na sua opinião, o que tem levado essas mulheres a decidir iniciar um negócio próprio frente a outras alternativas como seguir uma carreira  em uma empresa?

Acredito que a possibilidade de uma agenda flexível onde comporte a combinação da vida em família com a vida profissional seja um dos motivos. Outro ponto que considero importante é encontrar propósito no que se faz.

Quando estamos em uma empresa, por mais que nos identifiquemos com o produto ou serviço, missão, valores e visão da mesma, sempre temos que seguir um racional e caminho que nem sempre estamos 100% alinhados.

Empreender nos proporciona realizar e caminhar em direção ao que realmente nos preenche e nos motiva a seguirmos em frente no que acreditamos. Mesmo sendo muito desafiador em alguns momentos, se você realmente acredita no que faz e tem um retorno (“energético”, emocional, financeiro), sugiro que siga seu caminho.

3) Qual foi o maior desafio encontrado até hoje como empreendedora?

O maior desafio que encontrei e ainda encontro é a busca de clientes e realizar tarefas burocráticas, das quais não gosto. Um dos grandes desafios da vida de uma empreendedora é realizar diversas tarefas das quais você não tem o expertise e, algumas vezes, não se identifica, mas precisa realizar.

Como o meu negócio é pequeno eu mesma tenho que lidar com assuntos relacionados à vendas, marketing, tecnologia, contabilidade, leis, administração geral, etc. Pense que quando você trabalha em uma empresa, normalmente temos um departamento por área e quando você empreende você acaba desempenhando cada uma destas áreas (pelo menos no início do negócio). 

4) Um dos grandes desafios de quem empreende é achar o seu nicho de mercado. Como você conseguiu identificar o seu e o transformou num negócio rentável?

Quando mudei para a Bélgica, mesmo que em função do trabalho de meu marido, coloquei para mim mesma alguns objetivos relacionados à minha atuação profissional. Isto foi muito importante para a minha jornada empreendedora. Após o primeiro ano dedicado integralmente aos afazeres familiares e domésticos, iniciaria a minha descoberta profissional localmente e analisaria as possibilidades.

Conversei com profissionais da minha área para ampliar o meu networking e me informar sobre o mercado local, realizei a segunda certificação em coaching e adquiri mais uma credencial profissional em minha área pela Federação Internacional de Coaching (ICF) me tornando uma profissional habilitada internacionalmente. Além dos clientes brasileiros que atendia online, consegui um projeto local que trouxe prática no mercado, expandindo a minha atuação.

Através de todo este caminho trilhado, notei que havia uma oportunidade para trabalhar com as mulheres expatriadas que por muitas vezes não trazem na mala da mudança às suas carreiras e sentem-se perdidas, com a autoestima e autoconfiança abaladas impactado suas carreiras e possíveis oportunidades de trabalho.

Este é um novo nicho que surgiu a partir de minha própria experiência onde trabalho o resgate da identidade profissional de mulheres expatriadas que valorizam esta faceta de suas vidas.

A partir desta descoberta, segui com atendimentos (online e presenciais) especializados à este público através de minha rede de contatos e criando awareness nas redes sociais em que participo. Além de criar um grupo  online de carreira para mulheres lusófonas na Bélgica. Um espaço para trocar e apoia-las em suas jornadas profissionais. Hoje já somos 90 mulheres.



Reunião de Carreira na Bélgica para Brasileiras

5) Empreender no exterior é diferente de empreender no Brasil. Qual foi a principal fator cultural referente ao seu negócio no país onde você mora?

Embora eu continue trabalhando com muitos brasileiros de forma online os projetos que são realizados com empresas locais consigo notar algumas diferenças.

As reuniões por aqui costumam ser agendadas com muita antecedência e existe muito planejamento de forma geral. As pessoas que agendam as reuniões confiam que uma vez agendado está confirmado, não necessitando realizar follow up para confirmar. A palavra é realmente considerada.

Os horários de trabalho são realmente respeitados e não há “cara feia” e nem dúvida se você está produzindo quando termina o horário do expediente e você cumpre exatamente este horário, sendo assim, os contatos com os clientes também devem ser feitos durante este período.

Curtir o verão é sagrado por aqui. Inclusive os belgas seguem diariamente à previsão do tempo. Quando existe a possibilidade de um dia quente e ensolarado muitos solicitam férias (mesmo que por meio período) para curtir raridades como estas. Além disto, nos períodos de julho e agosto (alto verão) o volume de trabalho diminui bastante… novamente quem manda é o Astro Rei!

6) Defina em uma frase, um conselho para quem quer empreender no país onde você mora.

Antes de se aventurar, faça uma pesquisa do mercado que você quer trabalhar. Fale com profissionais da área, amplie networking, busque referências, estude e veja se aquela realidade condiz com o que você espera. Alinhe expectativas e faça um plano! Depois, mãos à obra!

7) Quais os produtos ou serviços que você oferece? E como podemos adquiri-los?

Ofereço coaching de carreira para o resgate da identidade profissional daquelas pessoas que mudaram de país para acompanhar seu companheiro/a.

Você pode adquirir este serviço através de meu contato nas redes sociais

Website: www.ticianatucci.com

e-mail: ticiana.tucci@gmail.com

Instagram: @ticitucci

Facebook: @ticiana.tucci

3 visualizações

Ticiana Tucci - Desenvolvimento Humano - Human Development

ticiana.tucci@gmail.com

 

+32 477 52 72 46

 

 

 

© 2019 Todos os direitos reservados para Ticiana Tucci / All rights reserved for Ticiana Tucci

whatsapp_icone.png
  • Instagram
  • Facebook